Há poucos estandes disponíveis

O 51º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (51º CBPC/ML) só começa no dia 26 de setembro, mas a procura por estandes na Exposição Técnico-científica tem sido tão grande que está praticamente lotada.

A reserva de espaços começou na segunda semana de dezembro. Em menos de 1 mês foram ocupados 95% dos estandes disponíveis. No final de janeiro esse percentual alcançou 98% do total.

A Exposição do 51º CBPC/ML será montada em uma área com mais de 7,8 mil m² do Palácio das Convenções do Anhembi, localizada no mesmo pavimento dos auditórios e salas de aula, o que facilita a visita dos congressistas aos estandes. Ela estará aberta de 26 a 28 de setembro — não funcionará no último dia.

A exposição dos congressos da SBPC/ML reúne empresas do Brasil e de outros países fornecedoras de equipamentos, produtos e serviços para laboratórios clínicos e se constitui na principal vitrine do setor na América Latina.

Se a sua empresa quer participar da Exposição do 51º CBPC/ML, mas ainda não reservou estande, não pode perder tempo. Entre em contato com a SBPC/ML: tel. (21) 3077-1400, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..br, com Maria Fernandes.

 

Temas livres serão apresentados em formato eletrônico

O 51º CBPC/ML dará prosseguimento à política de sustentabilidade dos congressos da SBPC/ML, iniciada no 45º CBPC/ML, em 2011, em Florianópolis. Este ano os Temas Livres continuam a ser apresentados exclusivamente em pôster eletrônico, como foi no 50º CBPC/ML (ao lado).

Os trabalhos poderão ser consultados em telas touch screen, que permitem ao congressista consultar todos os trabalhos no mesmo local. Outra vantagem do pôster eletrônico é reduzir a quantidade de material descartado, o que acontecia com o uso de pôsteres impressos, e contribuir com a sustentabilidade do congresso.

No 51º CBPC/ML está previsto a presença do “Carbonômetro”, usado há vários congressos da SBPC/ML. Em uma tela são mostrados, em tempo real, números que apresentam as emissões de gases de efeito estufa produzidos pelo congresso e que são neutralizados.

Através do Manual do Expositor, as empresas que participam da Exposição Técnico-científica recebem orientações sobre a construção de estandes sustentáveis e o uso de materiais que podem ser reciclados ou reaproveitados.

Foto: Celso Pupo

 

Tema central do 51º Congresso da SBPC/ML

Estudos apontam que cerca de 70% das decisões clínicas tomadas hoje no país têm como base as informações providas por exames complementares de diagnóstico. Com a evolução de tecnologias e equipamentos e o aumento das informações que serão disponibilizadas em decorrência disso, a tendência é que a área ganhe ainda mais destaque e se depare com novos desafios em um futuro próximo.

Com o objetivo de aprofundar a discussão sobre esse cenário, “A Medicina Laboratorial na assistência à saúde” é o tema central do 51º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (51º CBPC/ML) – que acontece de 26 a 29 de setembro de 2017, no Palácio das Convenções do Anhembi Parque, em São Paulo.

“A Medicina laboratorial ocupa, cada vez mais, uma posição central na assistência à saúde, integrando diversas especialidades médicas e sendo uma fonte relevante de geração de informação para o gerenciamento da saúde da população. O patologista clínico tem desempenhado uma função de consultoria médica para a indicação e para a interpretação de exames laboratoriais, apoiando no diagnóstico, prognóstico, acompanhamento terapêutico e prevenção de doenças”, enfatiza o presidente do 51º CBPC/ML e diretor de Comunicação e Marketing da SBPC/ML, Gustavo Campana.

Programação

A grade de atividades do evento ainda está sendo montada, mas o coordenador da programação científica do 51º CBPC/ML e diretor de Ensino da SBPC/ML, Carlos Eduardo Ferreira, adianta que a ideia é facilitar o intercâmbio entre profissionais de laboratório e médicos das mais diversas especialidades.

“Queremos abordar de forma prática as diretrizes para diagnóstico das principais patologias durante o evento, com destaque para diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca, câncer e doenças infecciosas”, ressalta.

A coordenadora executiva do 51º CBPC/ML e diretora administrativa da SBPC/ML, Claudia Meira, destaca, ainda, que serão abordadas novas tendências em testes diagnósticos e ferramentas de gestão e qualidade técnica para garantir a acurácia dos resultados e segurança dos pacientes.

“Vamos debater também a constante interação da Sociedade com os órgãos governamentais para garantir o acesso da população aos exames laboratoriais e a responsabilidade da medicina laboratorial diante do empoderamento do paciente no que diz respeito a informações e laudos corretos”, acrescenta.

A programação científica inclui conferências, mesas redondas, encontros com especialistas, debates e workshops, realizados simultânea durante o congresso, além de conferências magnas. Estas acontecem em horário exclusivo, sem outra atividade simultânea, para que todos os presentes possam assistir. Os palestrantes são especialistas de destaque em sua área de conhecimento. Também haverá cursos pré-congresso, realizados na véspera da abertura.

Entrevista com o presidente do congresso, Gustavo Campana

“A Medicina Laboratorial na assistência à saúde” é o tema central do 51º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (51º CBPC/ML), que será de 26 a 29 de setembro de 2017, no Palácio das Convenções do Anhembi Parque, em São Paulo. Nesta entrevista, o presidente do Congresso, Gustavo Campana analisa alguns desafios da especialidade e sua importância no contexto da saúde. Campana é diretor de Comunicação e Marketing da SBPCML e editor-chefe de Notícias-Medicina Laboratorial.

Qual é a importância da medicina laboratorial no atendimento à saúde?

Gustavo Campana – Os resultados dos exames laboratoriais suportam 70% das decisões médicas. Cada vez mais, a Medicina Laboratorial tem sido vista como uma importante fonte de informação para a assistência à saúde, ocupando uma posição central para a assistência ao paciente de forma segura e custo-efetiva, uma vez que absorve em torno de 5% dos custos em saúde. O maior desafio tem sido acompanhar o rápido avanço da tecnologia diagnóstica e inseri-lo na prática clínica, uma vez que os recursos disponíveis são limitados.

No cenário atual, qual o espaço que o PALC pode ocupar?

Gustavo Campana – O foco na segurança do paciente tem criado um ambiente propício para a busca de acreditação pelos prestadores de serviços laboratoriais, o que temos observado pelo aumento da procura pelo PALC, o Programa de Acreditação de Laboratórios Clínicos da SBPC/ML. Neste aspecto, temos como importante desafio o engajamento do setor em investimentos em qualidade, uma vez que o reconhecimento destes programas é ainda incipiente na visão das fontes pagadoras.

Por que é importante que o profissional de Patologia Clínica se capacite?

Gustavo Campana – Temos falado constantemente sobre o empoderamento do paciente, isto é, estes têm ficado cada vez mais preocupados com sua saúde, por isso buscam informações sobre testes laboratoriais na internet. A capacitação dos profissionais de laboratórios para atender estas novas demandas é um desafio.

A crise econômica que afeta o país impactou os laboratórios? Como?

Gustavo Campana – Com a crise econômica, temos perdido um número significativo de beneficiários de saúde privada, devido ao aumento das taxas de desemprego, com pressão por preços bastante significativa. Em termos de custos, a grande maioria dos insumos laboratoriais é importada e sofreu, nos últimos tempos, um aumento significativo devido às taxas de câmbio. Assim, os laboratórios têm o importante desafio de gestão de sua produtividade e da otimização dos recursos.

Como abordar esses desafios na programação científica do 51º CBPC/ML?

Gustavo Campana – O tema central do congresso é “A Medicina Laboratorial na assistência à saúde”. Pretendemos abordar, em conjunto com as mais diversas especialidades médicas, o papel da patologia clínica na assistência a saúde e destacar os laboratórios como uma fonte importante de informação e auxílio aos clínicos, otimizando os recursos diagnósticos e melhorando os desfechos clínicos. Nas questões de gestão, pretendemos realizar um módulo específico de gestão, que aborde os principais pilares de gerenciamento aplicado aos laboratórios, tais como estratégia, operações e pessoas.

Dentre as novas tecnologias para diagnóstico laboratorial, quais são as despertam maior interesse?

Gustavo Campana – Damos destaque aos testes genéticos, que têm crescido bastante e os Testes Laboratoriais Remotos.

 

Evento será no Palácio das Convenções do Anhembi Parque

A sede do 51º Congresso da SBPC/ML é o Palácio das Convenções do Anhembi Parque, localizado em uma região privilegiada de São Paulo, que fica junto à Marginal Tietê e à Av. Santos Dumont, com vias expressas que levam à rodovias e às zonas Leste, Oeste e Sul da cidade.

O Palácio das Convenções está ao lado do Campo de Marte, que recebe helicópteros e aviões particulares, e próximo ao Terminal Rodoviário Tietê, onde chegam ônibus interestaduais e internacionais e é interligado a uma estação do metrô. O local, que já sediou eventos importantes, dispõe de 36 mil m² distribuídos em três auditórios, cinco halls e quatro salas reversíveis.

Em julho de 2013, recebeu o Selo de Acessibilidade, que reconhece empreendimentos que oferecem total acessibilidade a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Foto: divulgação